iPhone parcelado em 22 vezes conquista 94 mil pessoas no Brasil

No período de um ano, 94 mil brasileiros compraram iPhones pelo programa do banco Itaú que permite parcelar a compra em 22 vezes. O projeto iPhone pra Sempre estreou em 2020 com a proposta de facilitar a aquisição do smartphone da Apple. A instituição financeira está satisfeita com o resultado até agora.

A mecânica envolve o pagamento de parcelas mensais fixas que variam de acordo com o modelo e armazenamento escolhidos. Após 21 meses, o cliente decide se passa para a nova geração do aparelho, se fica com o telefonne já em mãos (pagando um valor final) ou se devolve o iPhone (sem pagar nada, mas também sem receber nada).

O Itaú revelou o ranking de modelos mais comercializados no país. Confira abaixo.

  1. iPhone 12 (128 GB)
  2. iPhone 12 (64 GB)
  3. iPhone 12 Pro Max (128 GB)
  4. iPhone 12 Pro (128 GB)
  5. iPhone 12 Pro Max (256 GB)

O ranking não discrimina as vendas de cada modelo. A empresa salienta que os modelos de iPhone 12 com 128 GB ou 64 GB respondem por mais da metade dos celulares comercializados. Suas mensalidades ficam em R$ 269,96 e R$ 247,58, respectivamente.

Todo o fluxo de compra ocorre pelos aplicativos oficiais do Itaú. É necessário ter limite no cartão de crédito que possibilite pagar o valor integral do telefone.

O superintendente de negócios digitais Michele Vita conta que o Itaú está numa posição privilegiada por conhecer os detalhes dos gastos dos clientes. Sendo assim, tem possibilidade de eventualmente abrir uma exceção no limite do cartão para viabilizar a aquisição do desejado smartphone.

Caixa do iPhone 12 — Foto: Divulgação/Apple

Não que esta pareça ser uma preocupação para os atuais participantes do programa. De acordo com o Itaú, os clientes Personnalité com renda acima de R$ 15 mil representam mais de um terço das vendas. A faixa etária dominante vai de 31 a 40 anos. Na sequência aparece o público mais maduro, com 41 a 50 anos.

Michele comemora o momento do Itaú pra Sempre, que se aproxima dos 100 mil iPhones vendidos. A lealdade dos clientes está acima da média tanto do mercado quanto do próprio Itaú, quando considerada a operação de varejo.

Cabe ressaltar que o programa de vendas foi anunciado em agosto de 2020. Sua duração é de 22 meses, o que significa que a primeira leva de clientes ainda não chegou ao fim do contrato. Por ora não é possível saber a preferência dos consumidores entre os três desfechos possíveis.

iPhone 11 — Foto: Thássius Veloso/TechTudo

Vita trabalha numa espécie de upgrade antecipado. Por exemplo, quem comprou o iPhone 11 em 2020 poderia pular para o recém-lançado iPhone 13 antes do fim do compromisso, em junho de 2022. A dinâmica deste novo mecanismo está em planejamento, mas nada foi anunciado até o momento.

Outra evolução do iPhone pra Sempre deve ser a inclusão de acessórios que tornem mais completa a experiência de compra. Carregadores, capinhas e películas para tela seriam os eventuais suspeitos, mas Vita não descarta a inclusão de outros equipamentos eletrônicos, como iPad e Apple Watch. Faz sentido: fãs da Apple costumam querer todo o ecossistema pois os aparelhos funcionam melhor quando estão em conjunto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *